APLICAÇÃO DE ISÓTOPOS ESTÁVEIS DE CARBONO NA AVALIAÇÃO DA TAXA DE CRESCIMENTO DO CORAL PORITES ASTREOIDES (LAMARCK, 1816) DO ATOL DAS ROCAS - ATLÂNTICO SUL

  • Aline Evangelista
  • Natan Silva Pereira Universidade do Estado da Bahia
  • Alcides Nobrega Sial Universidade Federal de Pernambuco

Abstract

Os corais são frequentemente utilizados como arquivos naturais para investigações climáticas. Esses organismos possuem a capacidade de incorporar dados geoquímicos em seus exoesqueletos, os quais podem ser utilizados como proxies para diferentes variáveis ambientais. Neste trabalho foram utilizados múltiplos perfis de isótopos estáveis de carbono (δ13C) em diferentes seções de uma colônia de coral da espécie Porites astreoides (PTM-1), coletada no Atol das Rocas - Atlântico Sul. Essa abordagem visa verificar a eficácia desse método como uma alternativa para a avaliação da taxa de crescimento de corais do grupo Scleractinia. Tal método se fundamenta na ideia que o δ13C de corais varia de acordo com a luminosidade (i.e. cobertura de nuvens), a qual apresenta variabilidade sazonal e deixam registrado nos corais ciclos anuais. Assim, o comprimento de cada ciclo isotópico corresponde a taxa de crescimento anual de um coral. Neste trabalho foram realizados 4 perfis isotópicos com resolução de amostragem de 0,5 mm. Os ciclos de δ13C foram utilizados para avaliar a taxa de crescimento da colônia PTM-1. O comprimento dos ciclos de δ13C variaram de 3 a 12 mm ao longo dos perfis e a média geral da taxa de crescimento estimada para esta colônia foi de 6,69 ± 2,39 mm/ano, valor próximo aos reportados para essa espécie em outras regiões, indicando a eficácia deste método ao avaliar taxa de crescimento de corais.

Published
29-09-2019
Section
Articles