Avaliação do transporte específico de cátions e ânions na bacia do Ribeirão Preto (SP)

  • Fabiano Tomazini da Conceição Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE)/UNESP/Rio Claro
  • Carolina Mathias dos Santos Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE)/UNESP/Rio Claro
  • Antonio Donizetti Gonçalves de Souza Departamento de Engenharia Ambiental e Urbana/UNIFAL/Poços de Caldas
  • Veronica Bocalon Lima Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE)/UNESP/Rio Claro
  • Diego de Souza Sardinha Departamento de Engenharia Ambiental /UFMT/Uberaba
  • Guillermo Rafael Beltran Navarro Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE)/UNESP/Rio Claro

Abstract

Este trabalho utilizou o transporte específico de cátions e ânions na bacia hidrográfica do Ribeirão Preto, localizada em Ribeirão Preto (SP), para avaliar como entradas naturais e antropogênicas podem modificar a qualidade das águas superficiais nesta bacia. Sete pontos de amostragem foram escolhidos e as campanhas de campo realizadas em 18/02/2006, 19/04/2006 e 24/06/2006, período que compreende a variação sazonal mais extrema na vazão do Ribeirão Preto, sendo analisado: temperatura, pH, oxigênio dissolvido, condutividade, Ca, Na, K, Mg, SO42-, NO3-, PO43-, HCO3- e Cl-. A composição química das águas superficiais do Ribeirão Preto é dominada pela alteração das rochas da Formação Serra Geral, sendo que esse ribeirão, após sua passagem pela cidade de Ribeirão Preto, recebe diversos elementos/compostos devido aos efluentes domésticos, fato também observado para seus principais afluentes (córregos do Saudoso e Monte Alegre).Palavras-chave: Geoquímica de águas superficiais, Transporte específico de cátions e ânions, Interação água-rocha/solo, Influências antropogênicas, Gerenciamento ambiental.
Section
Articles